Video Games Live 2008

Publicado: 27 agosto, 2008 em Games
Tags:

Tommy Tallarico e Jack Wall estarão de volta ao Brasil este ano, com a turnê Video Games Live. Este ano, as cidades contempladas são Brasília (28 de Setembro) e Rio (25 de outubro), como no ano passado, além de Curitiba (a novidade deste ano, no dia 2 de outubro). São Paulo, infelizmente, ficou de fora desta vez. No Rio, o show será no Canecão Petrobrás, e os ingressos já estão à venda. O evento reúne vários gamers aficcionados (como eu) em um espetáculo com luzes e orquestra, onde trilhas sonoras de várias obras do mundo dos games são tocadas, como as dos clássicos Super Mario, Zelda, Metal Gear Solid, Sonic e Final Fantasy, entre outros; além dos (não tão) mais recentes Halo, World of Warcraft, Starcraft 2 e etc.

 

Temas clássicos orquestrados. Isso é VGL!!!

Temas clássicos orquestrados. Isso é VGL!!!

 

Para quem é fã, vale a pena. Doses cavalares de nostalgia, boa música e vários nerds reunidos em sociedade prestigiando o evento. Dá até pra levar aquele parente não-gamer, com o pretexto de que será uma “apresentação de orquestra”. Já li muitos relatos de que pessoas que não se interessavam por jogos foram ao show e saíram de lá impressionadas e surpresas com a qualidade das trilhas sonoras.

Eu fui ao evento do ano passado, e é simplesmente inesquecível. Vale a pena mesmo. Quero repetir a dose este ano, e de quebra, levarei minha esposa (pra ver se consigo semear mais um pouquinho da cultura gamer nela… hehehe). Só duas coisas poderiam me impedir, além da vontade de Deus, claro:

  1. Grana… mesmo a pista tem um preço meio salgado: R$ 80. Mas é o padrão para shows dessa magnitude.
  2. Eleições. Grrr! O show cai no dia das eleições para prefeito e vereador, e eu vou trabalhar de (ARGH!) mesário!!! Terei que sair correndo pra não chegar atrasado.

Se bem que, com a vontade que estou de ver os caras de novo, não dá pra deixar esses pequenos obstáculos atrapalharem.

E você, vai também? Comente!

Anúncios
comentários
  1. Edson Mattos disse:

    Não a insira na “cultura gamer”: adapte a cultura gamer pra ela.

  2. sejaoriginal disse:

    O evento, de certa forma, é uma adaptação. Gente como ela vê músicas de jogos como “midis bobinhos e barulhentos”; blips e blops sem fundamento algum. Usar uma orquestra de verdade com músicas arranjadas, telão e shows de luzes ajuda a quebrar um pouco o preconceito, afinal é mais “normal”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s